A primeira é denominada de Obstrução Recorrente das Vias Aéreas (ORVA) e a segunda é a Doença Inflamatória das Vias Aéreas (DIVA).

A DIVA é uma inflamação que acomete as vias aéres inferiores de cavalos, e principalmente de animais mais jovens por não terem o sistema imunológico totalmente formado, já a ORVA tem relação a presença de alérgenos no ambiente de convivência do animal, e pode ser classificada de duas maneiras: a forma crônica e a forma associada ao pastejo de verão.

ORVA é considerada alérgica e provavelmente proveniente pela inalação de fungos presentes no feno úmido, os sinais clínicos são:  causa tosse, aumento na produção de muco, com aparente secreção nasal, sons alterados, certo esforço respiratório e consequentemente o animal se torna intolerante ao exercício físico intenso, esta doença é extremamente comum em cavalos que passam muito tempo encocheirados, e isto muitas vezes acontece em animais de esporte.

A confirmação da doença pode ser feita por meio de observação dos sinais clínicos, ou então por exames complementares. Uma das medidas que podem ser adotadas para tratamento e prevenção deste problema, são: mudança do ambiente do animal, retirá-lo de perto de contaminantes alérgicos ou aerossóis, substituição da alimentação por forragens que tenham menos chance de contaminantes como o feno tem. E, além destas medidas, associasse o uso de antiinflamatórios, porém estes devem ser recomendados por um Médico Veterinário analisando o caso do animal.

Você sabia? Cavalos que possuem ORVA estão sendo utilizados como modelo para estudos de asma em humanos!

Na imagem abaixo, podemos observar como o pulmão dos cavalos é grande em comparação a seu tamanho, e como é um órgão de extrema importância e grandiosidade!

ORVA

A atividade atlética é considerada um grande risco para a DIVA, uma vez que a velocidade do animal, permite mais facilmente e entrada de contaminantes.Porém em consideração o exercício físico facilita a identificação desta e também de outras doenças. Esta alteração pode acometer animais que ficam por longos períodos encocheirados, ou animais que ficam próximos a cidades e grandes poluições. O tratamento a ser feito é igual ao da ORVA.

Fonte: OBSTRUÇÃO RECORRENTE DAS VIAS AÉREAS (ORVA): REVISÃO DE LITERATURA – UFMG – Patricia de Castro Duarte
Doença inflamatória das vias aéreas (DIVA) em eqüinos de policiamento: estudo clínico – Daniel Augusto Barroso Lessa, Maria Luisa L. A. Jorge,  José Roberto P. de Andrade Lima, Wilson Roberto Fernandes